Pe. Marek Karny (1963 – 2024), Pe. Marcos como foi conhecido no Brasil, foi um homem mais de trabalho do que de palavras. Com um sorriso saindo do seu coração apaixonado pela criação de Deus. Cercado pelos pássaros e principalmente os cachorros. Apaixonado pela liturgia cuidava com grande zelo das celebrações eucarísticas.

Marek Karny nasceu no dia 02 de janeiro de 1963 em Bialystok, na Polônia. Filho de Konstanty Karny e Teresa Karna, é o terceiro filho. Já no dia 13 de janeiro de 1963 recebeu o sacramento do Batismo e no ano 1977 a crisma.

Fazendo ensino médio na escola técnica, fez a catequese na paróquia de São Roque em Bialystok onde foi conhecido como um menino bom que recebeu a boa educação religiosa em casa. Treinava arte marcial judô que ajudou ele na concentração no seguimento as metas estabelecidas por ele.

No dia 31 de maio de 1983, tendo vinte anos, pediu para ingressar na Sociedade do Apostolado Católico. Como escreveu no seu pedido: “Indo atrás da voz de Jesus Cristo, desejo servir fiel a Deus e as pessoas, de acordo com o carisma de São Vicente Pallotti. Não estou vendo a outra possibilidade de realizar a minha vocação”. Como ele explicava entrou para os palotinos pois estava vendo a possibilidade de pertencer a uma família.

Em setembro de 1983 iniciou o ano canônico do noviciado palotino em Zabkowice Slaskie, com o Diretor do Noviciado Pe. Mieczyslaw Olech, que escreveu sobre ele: Seu traço de personalidade é uma atitude honesta e simples para com os outros e otimismo perante a vida. As suas ricas virtudes naturais tornam-se uma boa base para uma vida sobrenatural, a sua oração é humilde e simples e a ela dedica muito tempo. Em todas os aspectos da vida no noviciado não se deteve na mediocridade.

Em 1984 iniciou os estudos no Seminário Maior Palotino em Oltarzew na Polônia. Onde foi visto como um seminarista muito talentoso, com devoção saudável. “Quero me dedicar totalmente a Deus e seguindo o exemplo de São Vicente Pallotti, servir as pessoas levando uma vida definida pelo Evangelho e pela lei da Sociedade”, assim escreveu o pedido da sua Primeira Consagração que fez na solenidade dos Santos Arcanjos, 29 de setembro de 1985, na mão do Provincial da Província Cristo Rei, Pe. Czeslaw Parzyszek. A Consagração perpétua fez no dia 24 de setembro de 1989. Os estudos, terminou com o título de mestre da teologia pela Akademia Teologii Katolickiej em Varsóvia (28 de fevereiro de 1990). No dia 05 de maio de 1990 na igreja de Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos em Oltarzew recebeu pela oração consagratoria de Dom Alojzy Orszulik SAC a ordenação presbiteral. No santinho da ordenação escreveu: “A Deus que, pela virtude que opera em nós, pode fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou entendemos, a Ele seja dada glória na Igreja, e em Cristo Jesus, por todas as gerações de eternidade. Amém”. Pedindo também que Deus abençoe a todos que ajudaram ele a tornar-se sacerdote através da oração, sofrimento e ajuda material e para abençoar a todos para quem fosse enviado.

Logo depois da ordenação foi enviado para o Secretariado para a Missão em Zabki, onde além do trabalho formativo com jovens iniciou a faculdade de missiologia na faculdade Akademia Teologii Katolickiej em Varsóvia. Terminou os estudos com o diploma de licenciatura no dia 22 de junho de 1992. Logo depois escreveu (27 de junho de 1992): A caridade de Cristo nos impele! Peço-lhe que me envie para o trabalho missionário na delegação missionária de Nossa Senhora Mãe da Misericórdia no Brasil. Quero servir como homem, sacerdote e palotino, a Deus e ao povo da terra brasileira, para aumentar a glória de Deus e a salvação de todos os povos.

Depois de receber a permissão, Pe. Marcos iniciou a sua preparação para o trabalho no Brasil e no dia 1° de janeiro de 1994 iniciou o trabalho como vigário na paróquia de Nossa Senhora de Fátima, Pendotiba, Niterói. Depois de três anos no dia 9 de fevereiro, foi transferido como vigário para a paróquia de Santa Isabel, Bento Ribeiro, Rio de Janeiro. Não trabalhou muito tempo lá, pois já no dia 08 de março de 1998 iniciou o trabalho de formador como Reitor do Seminário Maior Palotino no Rio de Janeiro. Como Reitor foi também eleito para o conselho da Delegação.

No ano 2005, depois de 7 anos como Reitor do Seminário, voltou para Pendotiba, desta vez como pároco da paróquia de Nossa Senhora de Fátima. Para acolher os casais da segunda união, por iniciativa do Pe. Marcos foi criado a pastoral Bom Pastor. Também começaram as obras de ampliação da capela de São Sebastiao e foi aberto um ambulatório dentário. A Paróquia tornou se centro de formação dos catequistas de vicariato oceânico através do Curso de Preparação para Catequese CPC. Tendo em vista o jubileu de ouro da paróquia, começou a reforma da matriz. No dia 18 de maio de 2008, o domingo da Santíssima Trindade, na igreja matriz, Suzana Correia da Conceição, de 31 anos, que sofria uma atrofia muscular do braço e da mão direita, com comprometimento funcional grave, foi curada pela intercessão da Elisabetta Sanna. Depois da apresentação do milagre ao arcebispo de Niterói Dom Alano Maria Pena e o postulador do processo de beatificação de Elizabetta Sanna, Pe. Jan Korycki.  Pe. Marcos foi nomeado vice-postulador da causa da beatificação. Em 17 de setembro de 2016 em Saccargia (Sardenha, Itália) ocorreu a beatificação de Elisabetta Sanna. Como pároco, Pe. Marcos teve o privilégio de preparar o jubileu de 50 anos da criação da paróquia que foi celebrado no dia 09 de julho de 2011. Em seguida depois de quase 10 anos do trabalho, no dia 2 de fevereiro de 2015 iniciou o trabalho como pároco da paróquia de São Roque, Vila Valqueire, Rio de Janeiro. Também aqui tece a graça de preparar o jubileu de 75 anos da criação da paróquia de São Roque. Como ele próprio diz: ““Jubileu é o tempo de graça. Agradecendo as pessoas e trabalhos do passado, olhamos esperançosos para o futuro, prontos para cumprir nossa missão evangelizadora. Que o bom Deus, por intercessão de São Roque, São Vicente Pallotti e da Beata Elisabetta Sanna, abençoe todos os paroquianos e devotos”. Mesmo que já estando sofrendo com a doença, no ano 2020 assumiu a função como Secretario para a Formação na Região Mãe da Misericórdia e no ano 2023 como membro da Comissão econômica.

Pe. Marcos até o último momento serviu ao povo de Deus. Sua vida, o seu modo de ser, enriqueceram muitos. O exemplo da devoção da beata Elisabetta Sanna deixou a sua marca na espiritualidade dos membros da União do Apostolado Católico. Pai de Misericórdia acolha na eterna glória o Pe. Marcos e que na comunhão dos Santos possa continuar sendo testemunha de santidade para nós que continuamos caminhando na fé.

Como Região Mãe da Misericórdia da Sociedade do Apostolado Católico no Rio de Janeiro somos imensamente gratos a Deus por nos ter dado o Pe. Marcos como um dom que muito nos ajudou a refletir sobre o carisma de São Vicente Pallotti.

Internado desde o dia 16 de novembro de 2023, Pe. Marcos faleceu no dia 14 de janeiro de 2024. O velório foi no dia seguinte, na paróquia de São Roque, com a Santa Missa presidida por Dom Paulo Ramão, bispo auxiliar da arquidiocese do Rio de Janeiro e com a presença de 20 padres. Em seguida, foi sepultado no cemitério Jardim da Saudade, Sulacap, Rio de Janeiro. Viveu 61 anos, destes, 39 como consagrado palotino e 34 como padre.