Pe. Jan (João) Jedraszek SAC (1931 – 2011), capelão na França 1968 – 1971, missionário no Brasil 1973 -1979.

Nasceu em 23 de junho de 1932 em Łaziska, paróquia de Wielgie, diocese de Sandomierz na Polônia, filho de Józef e Józefa Główka. Iniciou seu noviciado na Sociedade do Apostolado Católico em Ząbkowice Śląskie em agosto de 1953 e recebeu o hábito em 8 de setembro de 1953. Em 8 de setembro de 1955, fez sua primeira consagração pelas mãos do Pe. Provincial Stanisław Czapla, e a consagração perpétua em 8 de setembro de 1958 em Ołtarzew pelas mãos de Pe. Wojciech Turowski. Estudou filosofia (1954-56) em Ząbkowice e teologia (1956-60) em Ołtarzew. Foi ordenado sacerdote em 11 de junho de 1960 em Ołtarzew pela imposição de mãos de Dom Zygmunt Choromański. Entre 1966-1971, ele continuou seus estudos teológicos no campo da sociologia da religião em Varsóvia e em 1971 obteve mestrado em teologia.

Em 1961 foi vigário em Chełmno, em 1963 ele foi enviado para Wałbrzych e em 1965 para Ożarów Mazowiecki. Naquela época, ele vivia um intenso desejo de dedicar-se ao trabalho missionário, relatando sua prontidão para trabalhar na entre os poloneses no Uruguai. No entanto, ele partiu para a França e entre 1968 – 1971 trabalhou na Região Francesa entre os emigrantes poloneses. Depois de voltar da França, foi enviado como vigário para trabalhar em Szczytno e, a partir de agosto de 1972, como sacerdote em Czarna, enquanto se preparava para a tão esperada missão no Brasil, para qual foi em 31 de março de 1973. Parou brevemente em Paris e de 4 de abril voou para o Rio de Janeiro.

Assim, ele estava entre os três pioneiros da história da Região Mãe da Misericórdia dos palotinos poloneses (com padres Czesław Zając e Tadeusz Korbecki). A primeira experiência pastoral aconteceu em uma paróquia polonesa no sul do Brasil, onde foram convidados pelo bispo da Diocese de Erechim Dom João Hoffmann para o trabalho ministerial essencialmente entre os poloneses. Depois vieram para o Rio de Janeiro, onde junto com Pe. Tadeu Korbecki passaram por um estudo de três meses aprofundando seus conhecimentos da língua portuguesa e da cultura brasileira. Eles ficaram com os palotinos italianos que trabalhavam há muitos anos em duas grandes paróquias em Bento Ribeiro – um subúrbio do Rio de Janeiro.

Na primavera de 1974, o Reitor Geral Pe. Nicholas Gorman, visitando as duas províncias brasileiras, propôs aos palotinos poloneses receber dos palotinos italianos as duas paróquias no Rio de Janeiro (Santa Isabel e São Roque), a proposta foi aceita. Pe. João no começo ajudou na paróquia de São Roque no Rio de Janeiro, a partir de 29 de dezembro de 1974 tornou-se vigário na paróquia de Santa Isabel no Rio de Janeiro. Mais tarde foi pároco na paróquia polonesa de São João de Triunfo, sudoeste de Curitiba, no Estado do Paraná. A paróquia foi assumida pelos palotinos em 6 de abril de 1977, a pedido do bispo de União da Vitória Dom Walter Michael Ebejer. Na igreja paroquial Pe. João construiu uma capela-monumento em homenagem ao Pe. Piotr Hajda CM, pastor da paróquia entre os anos 1941 – 1963, com o altar onde os restos mortais deste padre foram depositados. O clima tropical refletiu negativamente em sua saúde, afetando a decisão de retornar à Polônia.
Depois de voltar ao Polônia, em agosto de 1979, foi enviado a Ryn como vigário e, um ano depois, assumiu as funções de pároco em Bóbrka, perto de Solina. Após 4 anos de trabalho paroquial em Bóbrka, por decreto de 29 de agosto de 1984, ele foi direcionado para o cuidado pastoral de associados no centro do culto da Divina Misericórdia em Częstochowa, onde permaneceu até 1992. Outra casa na qual permaneceu Pe. João foi Chełmno, para onde foi dirigido em 25 de agosto de 1992. Quando em 1993 foi criada a nova Província da Anunciação do Senhor com sede em Poznań, Pe. Jędraszek tornou-se membro. Foi nomeado em 29 de setembro de 1994, capelão da comunidade do noviciado dos Missionárias da Sagrada Família em Chełmno.

Durante esse período, sua saúde começou a se deteriorar. Expressou também o desejo de retornar à Província de Cristo Rei, que de acordo com o decreto do Superior Geral, ocorreu em 24 de agosto de 2002. Fez ainda um esforço de trabalho pastoral em Radom (novembro de 2002 – 2005), mas seu estado de saúde não permitiu que ele se envolvesse totalmente em atividades pastorais, e por isso em 22 de agosto de 2005 foi redirecionado para Wrzosów como capelão aposentado. Ele morreu lá em 8 de abril de 2011. Cerimônias fúnebres ocorreram no dia 12 de abril na igreja paroquial Palotina de São José o esposo da bem-aventurada Virgem Maria em Radom, e foi sepultado na lápide dos palotinos do cemitério municipal de Radom (rua Ofiar Firleja).