Estrada Francisco Cruz Nunes, 8429

Itaipu

Niterói

Pároco: Pe. José Rodrigues Filho SAC

https://www.saosebastiaodeitaipu.com/

A Paróquia de S. Sebastião de Itaipu é muito antiga. Sua história começa a ser registrada em meados do séc. XVII, quando iniciou-se a construção para atender a catequese de escravos , índios e pescadores livres da região. A obra foi concluída em 1716. Com o decreto do rei de Portugal, a igreja foi elevada a condição de paróquia independente em 1721. E em 1755 pelo alvará de 12 de janeiro, foi criada a freguesia de S. Sebastião de Itaipu, tendo como primeiro pároco o Pe. Manuel da Costa. Em 1833 a matriz se encontrava em ruínas, o então futuro Visconde do Uruguai providenciou as obras de recuperação, onde em em 31 de janeiro de 1844 se encontrava quase finalizada. Mas em 1898, novamente a igreja foi restaurada , pela própria comunidade, para a realização da festa do padroeiro. Em 1908, por falta de padres que não pudessem assumir a administração da igreja, o então bispo de Niterói transferiu a paróquia para a matriz de N.S. da Conceição no bairro de Jurujuba, ficando assim abandonada por muitos anos. Durante este tempo, alguns padres celebravam a Santa Missa a pedido dos fiéis, até que em 1977, chegou um novo pároco para Itaipu, o Missionário Redentorista Pe. Lúcio Pinho, nomeado pelo Bispo D. José Gonçalves da Costa. Ao chegar, encontrou a matriz em profundo abandono, tendo em sua frente a difícil tarefa de restaurar o prédio e reativar o trabalho pastoral e a comunidade. Um ano depois, com a igreja sendo reerguida o Instituto Estadual do Patrimônio Cultural, tombou a igreja. A partir de 1983, tomaram posse da paróquia de São Sebastião, os padres poloneses da Sociedade do Apostolado Católico, Palotinos, tendo como seu primeiro pároco o Pe. João Sopicki , SAC. Ao longo destes 36 anos, os padres Palotinos realizaram diversas reformas e obras, construção de novas capelas nos diversos bairros da Região oceânica de Niterói e também em Itaipuaçu, Maricá. Com o carisma Palotino reavivaram a Fé da comunidade, que hoje participa, ativamente das santas missas celebradas na Matriz e Capelas, e reacenderam a caridade no coração dos Fiéis que hoje participam e ajudam nas diversas pastorais e movimentos, mantendo viva a igreja de Cristo na nossa região.

Notícias