Rua Namur, 373

Vila Valqueire,

Rio de Janeiro

https://www.igrejasaoroque.net.br/

Pároco: Pe. Marcos Karny SAC

Em 1925, o italiano, senhor Miguel Paschoal, doou um lote de 40 m x 15 m e todos os materiais necessários para a construção da capela de São Roque e também uma imagem do Santo do qual era devoto. Com o crescimento e o desenvolvimento perceptível da região, foi preciso ajudar a comunidade com uma igreja maior. Assim, a capelinha já existente há 19 anos foi desmembrada das paróquias de São Luiz Gonzaga (Madureira) e de Santa Isabel (Bento Ribeiro) e denominada oficialmente “Paróquia São Roque” de Vila Valqueire. De construção e acabamento simples, a capelinha tinha uma área construída de 11m por 8 m bem semelhante a um grande corredor. Era forrada por tábua de pinho, o chão de cimento com dois degraus em frente ao altar de madeira de estilo colonial. A pedra fundamental localizada embaixo do altar continha jornal e moedas da época. Ao lado do altar havia dois espaços onde ficavam os armários. No altar, um sacrário de metal, uma imagem de São Roque, um crucifixo grande, imagens do Sagrado Coração e da Imaculada Conceição, castiçais e lâmpadas.

Como primeiro pároco, tomou posse o Monsenhor Francisco de Assis Caruso em 19 de agosto de 1944. Foi celebrada uma missa solene e ao final da celebração o padre José Quadra, depois de ler o decreto de criação da paróquia e o decreto de nomeação do novo padre o apresenta à assembleia. O Apostolado da Oração era a única associação existente na paróquia até então. Em dezembro do mesmo ano, foi criada a Instituição da Pia União dos Marianos e das Filhas de Maria. A catequese acontecia às quintas-feiras e aos domingos. A Cruzada Eucarística foi fundada em 31 de março de 1945, data da primeira celebração da Coroação de Nossa Senhora. À medida que a paróquia crescia, mudavam-se os padres. Além das missas, iniciava-se a escola de alfabetização e as fundações para a construção do salão paroquial.

Em 1951 Pe. Valério Pierpaoli e Pe. Vittorio Colafranceschi da Sociedade do Apostolado Católico, palotinos da Província Italiana, assumem a paróquia. Em setembro de 1955 foi inaugurado o gabinete dentário de Ação Social São Roque, e em 1956 inaugurou-se o ambulatório médico. Em fevereiro de 1957, foi ampliado o serviço social com a fundação da Escola de corte e costura e bordado em uma casa alugada. Em 1964, iniciou-se a construção da casa e do salão paroquial. No ano seguinte, foi adquirido o terreno ao lado da igreja e em 1966 inaugurada a casa paroquial e o salão São Roque. Em setembro de 1969 outro palotino italiano, Pe. Carlo Obei tomou posse como pároco. Em junho de 1970 foram iniciadas as obras da capela do Santíssimo e da sacristia, finalizadas em março de 1971.

Passaram-se os anos e em 30 de junho de 1974 tomou posse o primeiro padre palotino polonês, Pe. Tadeu Korbecki. Dois anos mais tarde juntou-se a ele o Pe. Stefan Kajfasz. Em 1980, no domingo de Ramos, foi realizada a procissão e a missa solene no terreno que deu origem ao Santuário da Divina Misericórdia. Em janeiro de 1981, foi criado o grupo de oração Rainha dos Apóstolos. Já em 27 de setembro do mesmo ano ocorreu a bênção da pedra fundamental da nova Igreja da Divina Misericórdia, com a presença do Dom Carlos Alberto Etchandy Gimeno Novarro, Pe. Ludwig Münz, Reitor Geral da Sociedade do Apostolado Católico e os padres Tadeu Korbecki e Stefan Kajfasz. Em dezembro no dia 27, Pe. Stefan Kajfasz tomou posse como pároco, tendo como vigário Pe. Tadeu. Em 09 de maio de 1983 dessa paróquia é criada a paróquia da Divina Misericórdia com o primeiro pároco Pe. Tadeu Korbecki. Em 1984 são iniciadas as obras de modernização. No dia 06 de maio foi realizada a primeira Aliança de Casais com Cristo (ACC). Em dezembro de 1989, concluiu-se a reforma da casa paroquial e da cantina. Em 1991 compra-se o terreno em frente à igreja que hoje funciona como estacionamento.

Em 15 de março de 1992, a paróquia recebeu o novo pároco: Pe. Casimiro Pac. No ano seguinte é realizada uma reforma nas instalações da paróquia com a substituição da fachada, demolição das salas do pátio e o espaço transformado em jardim. Foi ainda construído o salão “São Vicente Pallotti”, o muro foi substituído por grades e comprados bancos novos. Em 1994, a igreja foi pintada. As missas aconteciam no salão paroquial. Em junho foi celebrada a primeira missa do paroquiano Padre Sérgio Muniz. E as obras continuaram, foram comprados bancos novos, realizada pintura e colocação de piso no pátio da igreja. Em 1995, foram terminadas as obras das salas da catequese, a reforma do prédio e a troca de telhas. No mesmo ano Pe. Tadeu Domanski, SAC é nomeado pelo Cardeal Dom Eugênio de Araújo Sales como pároco e em novembro é celebrada a missa em ação de graças pela ordenação do diácono permanente: Luiz Cezar Bahia.

Em 2001 a paróquia recebeu o novo pároco: Pe. Jorge Chmielecki. Foi realizado o primeiro encontro das Oficinas de Oração e Vida. A comunidade foi convidada a participar do Encontro Litúrgico para a Quaresma. Em 2003 o painel do altar foi reformado. No ano seguinte foi a vez da reforma da torre, a colocação do sino e a confecção do novo altar, este, foi abençoado por Cardeal Dom Eusébio Oscar Scheid.

Em 2004, pela ocasião da Festa do Fundador dos Padres Palotinos São Vicente Pallotti, os membros da Juventude Palotina prepararam um tríduo. As celebrações apresentaram à comunidade a vida e a obra desse Santo. Em 2005 à frente da paróquia esteve Pe. João Antônio Baraniecki. Em maio foi realizado o primeiro Curso de Orientação Religiosa (COR) para adultos. Em julho o início da formação do 1º Coral da Paróquia de São Roque que se apresentou em dezembro para a comunidade. Depois de dois anos Pe. Tadeu Domanski retorna à paróquia. Em 2010, no dia 09 de janeiro a missa presidida pelo Cardeal Dom Orani João Tempesta, foi transmitida pela Rede Vida e Rádio Catedral com a presença da comunidade. Em 24 de janeiro foi abençoado o novo painel do altar com um belíssimo mosaico com o tema Jesus Ressuscitado, e um outro, envolvendo a imagem do padroeiro São Roque. Em 2013, a Pastoral Vocacional Palotina organizou a celebração dos 50 anos de Canonização de São Vicente Pallotti. Em 08 de novembro de 2014, a Congregação Mariana completou 70 anos comemorando com uma missa em ação de graças.

Passaram-se os anos e em 07 de fevereiro 2015, Pe. Marcos Karny tomou posse como pároco. Em julho, estiveram na paróquia os membros da União do Apostolado Católico (UAC) da Costa do Marfim. Em outubro de 2016, celebrando o Ano da Misericórdia, toda a comunidade foi convidada a receber a Indulgência Plenária através da peregrinação até o Santuário da Divina Misericórdia para a passagem pela Porta Santa localizada no Santuário.

Em 2017, no centésimo ano da aparição de Nossa de Senhora de Fátima, as reformas aconteceram no prédio da catequese com a substituição dos pisos e a pintura interna. Também foram feitas melhoras na sala dos vicentinos com troca do piso, pintura, e confecção de estante de alvenaria. Foi ainda colocado corrimão no acesso à sala. No ano de 2018, já visando o jubileu de 75 anos da paróquia, que foi celebrado em agosto de 2019, padre Marcos inicia a reforma na igreja. Foram reformados: o presbitério, a substituição do piso, a mesa do Altar e da Palavra. Foi colocado um nicho de Nossa Senhora Aparecida e a imagem que seria colocada no nicho ganhou um novo manto. O teto da igreja foi rebaixado com gesso e uma iluminação melhor e mais eficiente foi adicionada. O letreiro do externo foi substituído e colocado na torre da igreja, que fora pintada com cores mais fortes. O prédio anexo também foi pintado. Em agosto de 2019 foi celebrado o jubileu de 75 anos da paróquia. Antes da celebração da festa do padroeiro ocorreu a novena de preparação unida à semana da família. No sábado de 17 de agosto de 2019, aconteceu a Santa Missa de dedicação do altar com as relíquias da Beata Elisabetta Sanna, Beata da família palotina, que foi uma das grandes cooperadoras de São Vicente Pallotti na fundação de sua obra apostólica. E a consagração da Igreja de São Roque, presidida pelo Cardeal do Rio de Janeiro Dom Orani João Tempesta O. Cist.

No domingo, dia 18, a missa foi presidida por Dom Paulo Alves Romão, bispo auxiliar do Arquidiocese do Rio de Janeiro. O bispo abençoou uma placa de bronze comemorativa fixada à parede da igreja. Na paróquia acontece frequentemente a formação dos membros da União do Apostolado Católico e a celebração da Oitavário da Epifania.

Notícias